15 de Julho de 2011

Watch live streaming video from MCMM at livestream.com

Sinopse:

   Uma rapariga sai a correr de um edifício, desorientada e vai ao encontro de um rapaz. Entrega-lhe uma encomenda que leva na mão. Assim que a recebe, corre na direcção oposta e encontra uma outra rapariga, que se dirige à reitoria notando que o tempo está a acabar. Entra no auditório e observa um rapaz que está sentado na última fila que recebe a encomenda muito desconfiado.

Trabalho realizado pelo p3 da Academia de Verão'11

 

 


  Acompanha as aventuras dos dois copos coloridos (Fernandez e Felisberta) que procuram o seu parceiro (Firmino) que acabou por se perder na Universidade de Aveiro. Junta-te a nós nesta viagem, desvenda e aprecia os espaços arquitectónicos do nosso campus.

  Trabalho produzido pelo p3 da Academia de Verão'11.

 

 

 


Clique nos edifícios disponíveis para obter informações.

14 de Julho de 2011

 

Nome Completo: Álvaro Joaquim de Melo Siza Vieira
Data De Nascimento: 25/06/1933
Nacionalidade: Portuguesa
Projectos:
- Recuperação do bairro judeu de Veneza e do bairro Kreuzberg, em Berlim
- Casa de Chá da Boa Nova
- Contribuição relativamente ao plano arquitectónico para a construção do Museu de Arte Contemporânea do Porto
- Biblioteca / Serviços de Documentação na Universidade de Aveiro (1995)
- Depósito de água na Universidade de Aveiro (1991)
 

“Com a altura de cerca de 30 metros, a torre do depósito de água perfila-se bem acima do conjunto, em torno da Galeria, de que é signo recortado no céu, mas também marcação do seu final frente aos húmidos que envolvem o braço da ria que separa a zona de Santiago da zona da Agra do Castro. A caixa apresenta-se na evidência de um paralelepípedo, mas o suporte foi concebido diferentemente, pois é constituído por uma lâmina complanar com o lado menor do paralelepípedo e por um cilindro. A primeira relaciona directamente a torre com o conjunto da Galeria, pois alinha-se com o plano das fachadas dos edifícios do seu lado nordeste e o segundo é simultaneamente uma coluna e a expressão de uma conduta.

 

Álvaro Siza tornou complexo algo que, à primeira vista, seria um mero equipamento de um sistema de abastecimento de águas, mas sem o complicar com inúteis especulações formais. Partiu conceptualmente do óbvio, filtrou-o criticamente e exercitou a sua sensibilidade."

 

Fonte: "Universidade de Aveiro. Arquitectura e Urbanismo" -Jorge Arroteia, Nuno Portas e Michel Toussaint


 

Nome Completo: Eduardo Elísio Machado Souto de Moura
Nascimento:  25 de Julho de 1952 (Porto)
Nacionalidade: Portuguesa
Projectos:
- Mercado Municipal de Braga
- Casa em Alcanena, Torres Novas
- Projecto de interiores para os Armazéns do Chiado, Lisboa
- Casa do Cinema Manoel de Oliveira, Porto
- Departamento de Geociências da Universidade de Aveiro

“O edifício apresenta-se efectivamente como uma caixa paralelepipédica aberta nos lados maiores, em betão à vista, facto bem perceptível na sua ligeira elevação acima do solo e na mesma espessura do seu invólucro exterior e lajes dos pavimentos, visível nas fachadas totalmente envidraçadas. Já o betão armado à vista ou as lâminas horizontais em pedra vermelha correspondem a um distanciamento perante as ditas regras, que Eduardo souto Moura substitui parcialmente por referências às suas antigas memórias de Aveiro ou, precisamente, pelo sentido de caixa ainda mais reforçado pelas saliências coloridas (azul e amarelo) nos envidraçados rés-do-chão.

Com duas entradas nos extremos do edifico, correspondendo ao corredor que divide a meio os dois primeiros andares (com salas de aula e laboratórios de um lado e de outro) e que no último se transforma em pátio para iluminar os gabinetes, a organização espacial é de uma extrema simplicidade, expondo-se para o exterior no rasgamento vertical a meio das fachadas de topo do paralelepípedo. Rasgamento esse que é fechado aparentemente por um envidraçado com uma caixilharia que não permite distinguir as portas de entrada, confirmando, mais uma vez, o habitual traço irónico do arquitecto.”

 

Fonte: "Universidade de Aveiro. Arquitectura e Urbanismo" -Jorge Arroteia, Nuno Portas e Michel Toussaint


Nome Completo: Álvaro Joaquim de Melo Siza Vieira
Data De Nascimento: 25/06/1933
Nacionalidade: Portuguesa
Projectos:
- Recuperação do bairro judeu de Veneza e do bairro Kreuzberg, em Berlim
- Casa de Chá da Boa Nova
- Contribuição relativamente ao plano arquitectónico para a construção do Museu de Arte Contemporânea do Porto
- Biblioteca / Serviços de Documentação na Universidade de Aveiro (1995)
- Depósito de água na Universidade de Aveiro (1991)
 

 

“O edifício da Biblioteca situa-se no vértice oeste da Praça Central e corresponde, “grosso” modo, a um paralelepípedo alongado, de acordo com o plano urbanístico, ajudando a melhor definir e a enquadrar este grande espaço público perante a vastidão da paisagem da ria.

 

Com os seus quatro pisos acima do solo, três estão acima da praça e um abaixo, o que levou o sue arquitecto Álvaro Siza Vieira, a estabelecer a entrada principal no segundo piso a partir de um prolongamento do plano da praça, criando igualmente uma ligeira rampa que permite o acesso directo a partir do conjunto universitário construído segundo o plano urbanístico inicial. Tal relação de pisos também proporcionou uma utilização mais pública nos três últimos pisos e uma mais reservada no piso térreo.

 

Para o utilizador, esses três pisos adquirem um sentido unitário motivado, em grande parte, pelas relações visuais que Álvaro Siza estabeleceu entre si através de várias aberturas que permitem o “escoamento” da luz natural vinda dos lanternins na cobertura, uma das características mais significativas do edifício. Interessante é também verificar que as aberturas para o exterior, em cada um destes pisos, variam, destacando-se os resgamentos horizontais que permitem observar a paisagem da ria.

 

Exteriormente o edifício expõe-se diferentemente conforme a orientação e as características dos interiores adjacentes: a entrada principal tem uma enorme pala vertical, a fachada para o sudoeste tem uma “pele” que se solta e ondula, enquanto a fachada oposta é mais lisa na relação com o interior do Campus. Há também que reconhecer uma vontade de ordem que regula o todo do edifício e que o reparte em três partes, quer ao longo do paralelepípedo, quer na sua transversal, o que não deixa de lembrar Louis Kahn. Neste edifício também foram integradas ligações de Alvar Aalto.”

 

Fonte: "Universidade de Aveiro. Arquitectura e Urbanismo" -Jorge Arroteia, Nuno Portas e Michel Toussaint

 


Nome Completo: Gonçalo de Sousa Byrne
Data de nascimento: 1941
Nacionalidade: Portuguesa
Projectos:
- Complexo Casal das Figuieras (Operação SAAL), Setubal
- Marina de Lagos
- Reitoria da Universidade de Aveiro
- Mosteiro de Alcobaça e área envolvente, Alcobaça

 

Nome Completo: Manuel Aires Mateus
Data de nascimento: 1963
Nacionalidade: Portuguesa
Projectos:
- Projecto de casa de Estudantes no II centro da Universidade de Coimbra

- Reitoria da Universidade de Aveiro
 

 

"Sendo um dos últimos edifícios a ser construído na zona de Santiago, Gonçalo Byrne e Manuel Aires Mateus, arquitectos deste que alberga a nova Reitoria com a sua Aula Magna e outros importantes espaços significativos para a vida universitária, puderam reflectir e assim desenvolver o sue projecto tendo em atenção particular vocação simbólica do edifício e a sua localização na esquina da Praça Central e seu prolongamento até à igreja de Santiago , com a alameda e sua Galeria, localizando-se assim num ponto fundamental de todo o Campus.

 

Os arquitectos entenderam o edifício com um complexo arquitectónico no qual os espaços exteriores adjacentes se prologam para o interior em existências de carácter tipológico como o átrio monumental, o pátio/ “impluvium” e a “rua”. Estes três espaços também “fracturam” o edifico em outros tantos corpos bem identificados do exterior: o da Aula Magna, a esquina com gabinetes e o longo bloco também com gabinetes sobre as duas salas hipostilas para os actos solenes. O primeiro corpo é mais baixo e tem a cobertura curva descendo para Santiago, estabelecendo uma concordância de escala.

 

O segundo, de planta em L, destaca-se pelo revestimento exterior em tijolo à vista. E o terceiro é um longo paralelepípedo com a fachada sudeste marcada por uma colunatas que suportam as saliências protectoras dos pavimentos e cobertura. Sobre o pátio/ “impluvium” existe a Reitoria propriamente dita em torno de um pátio ajardinado e olhando para o exterior através de uns envidraçados por cima do corpo de esquina."


Fonte: "Universidade de Aveiro. Arquitectura e Urbanismo" -Jorge Arroteia, Nuno Portas e Michel Toussaint

Julho 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
subscrever feeds
arquivos
2011
mais comentados
1 comentário
mais sobre mim
pesquisar
 
últ. comentários
Buena aportación a lo que aquí se ha realizado.
blogs SAPO